Campanha Lixo no Chão, em Itatiba Não é tema do Programa Debate

O programa Debate desta quinta-feira, dia 12, terá como tema a Campanha ‘Lixo no Chão, em Itatiba Não’, com as participações de dois vereadores autores do projeto: Leila Bedani e Hiroshi Bando, além do diretor-presidente da ONG Jappa – Jacaré Ribeirão Vivo para a Preservação Ambiental, Sócrates Piovani, um dos parceiros desta ação.

Não perca o Programa Debate. Apresentação do jornalista Mané Roberto e do colaborador Eduardo Cintra. As perguntas podem ser enviadas pelo e-mail crnitatiba@terra.com.br ou por telefone (11) 4524-0003 e 4524-1594 no horário do programa.

Debate nesta quinta-feira, das 16h às 17h30. Acompanhe este programa pelos 1.420 KHz-AM, através do site: www.crnitatiba.com.br e pelo aplicativo app (CRN- Central de Rádio e Notícias).

Copa do Mundo 2018

Ainda em se falando de Copa do Mundo 2018, o programa Debate do dia 5, teve as participações de Claudete Gama, técnica de Basquete e professora da Rede Municipal de Ensino e do técnico de futebol e presidente da Câmara Municipal de Morungaba, Julio Cesar de Moraes, o Julio do Vadu. E direto da Rússia, Gilmar Kozlowski, colaborador esportivo da CRN também apresentou as informações sobre a Copa.

Julio fez uma análise da participação do Brasil na Copa. “O Brasil ainda não atingiu o ápice do que foi programado a fazer. Na minha opinião é um time que, de todos que estavam na Copa é o que mais jogou com a inteligência do que com o físico”, observou. Esta análise foi feita por ele, um dia antes da eliminação do Brasil nas quartas-de-final, quando perdeu para a Bélgica por 2 a 1. O jogo ocorreu na sexta-feira, dia 6, em Kazan.

Sobre o rendimento dos jogadores nas equipes, Claudete questiona: “Todas as seleções mantém vários de seus principais jogadores em equipes fora de seus países. Isso não geraria problemas para elas?”. Gilmar acrescentou: “Final de temporada europeia. Os grandes jogadores que vimos não fazerem nada nessa Copa estão chegando de final de campeonato, estão no limite do desgaste físico e emocional. A sorte do Brasil é que o Neymar se machucou no final do ano passado, ele se recuperou da contusão e conseguiu treinar. Então, nós temos o Neymar numa condição melhor do que Cristiano Ronaldo e Messi, por exemplo”.

Nível de Arbitragem

As críticas sobre a arbitragem são muito fortes, segundo avaliação de Gilmar Kozlowski. “Em alguns jogos tiveram erros, alguns corrigidos pelo VAR (árbitro de vídeo) e outros não. Pelo que vimos nos jogos mais decisivos, não houve grandes erros”, apontou. O árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci está entre os doze árbitros escolhidos pela Fifa que podem apitar a final do mundial. Sobre a competência e a responsabilidade que o juiz terá nessa final, Gilmar diz: “O juiz que for apitar a final tem que ser de uma federação de um País que tenha futebol de alto nível, acostumado à pressão e a apitar clássicos. Tem que ser um juiz de peso”, concluiu.


Informação: Redação Rádio CRN

Crédito da foto: Reprodução