'Crime foi violento', diz delegado sobre morte de jovem atropelada várias vezes em Itatiba

O delegado responsável pelas investigações da morte da jovem Lorraine Gabriele Jugni Camargo, de 18 anos, atropelada por um carro em Itatiba (SP), informou que já identificou o responsável e apreendeu o carro usado por ele para cometer o crime. Segundo a família da vítima, Lorraine foi atropelada várias vezes pelo veículo.

Em entrevista à TV TEM, nesta segunda-feira (5), Luís Carlos Duarte, que é titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Jundiaí e está responsável pelo caso, disse que o crime chamou bastante a atenção por causa das circunstâncias relatadas por testemunhas.

"Que o crime foi violento, foi, muito violento. Por isso, solicito que ele [o responsável] se apresente na delegacia para dar a sua versão dos fatos", diz o delegado.

Segundo o boletim de ocorrência, moradores do bairro Caminho do Sol escutaram Lorraine pedir socorro entre a noite de sexta-feira (2) e a madrugada de sábado (3) e, em seguida, o barulho do motor de um carro acelerando.

As testemunhas contaram à polícia que viram o momento que o veículo passou várias vezes por cima do corpo da jovem. O motorista do carro fugiu do local do crime e até a publicação desta reportagem não havia sido localizado pela polícia.

Os moradores do bairro que acionaram o Corpo de Bombeiros. Lorraine foi socorrida com vida pelo Corpo de Bombeiros e levada para a Santa Casa de Itatiba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada de sábado. O delegado pediu a prisão temporária do suspeito.

"Esta é uma prisão para a investigação, para nos ajudar a entender a dinâmica do evento e quais os motivos que o levaram a fazer isso."

A família da jovem ainda tenta entender os motivos do crime. Para a irmã, Laura Jugni, a garota foi brutalmente assassinada pelo namorado.


Informação: G1 - Sorocaba e Jundiaí

Foto: Facebook/Reprodução