Estância de Morungaba consegue Polo Universitário da Univesp

Um polo universitário de ensino gratuito, com Engenharia de Produção, Engenharia de Computação, Licenciatura em Matemática e Pedagogia, vai ser criado na Estância Climática de Morungaba pela Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo), a partir de agosto próximo.  A abertura de inscrições para o vestibular é dia 12 de junho, segunda-feira; as provas acontecerão no dia 23 de julho, e a divulgação do resultado ocorrerá em 8 de agosto.

“É um presente especialíssimo que nossa estância recebe, quando está completando 129 anos de fundação. É um momento de muita alegria, que compartilho com nossa população.Os cursos, certamente, vão atrair interessados de várias cidades. Mais que tudo, vão impulsionar nosso desenvolvimento, com conhecimento, estímulo a novos empreendimentos, emprego e renda”, comemora o prefeito Marquinho de Oliveira, que reuniu imprensa, vereadores, diretores, funcionários da Prefeitura e convidados da comunidade para anunciar o feito.

Haverá 50 vagas para cada curso. Todos os cursos universitários do polo são de graduação, em três ou quatro anos.

Os módulos de cada curso são semestrais, a exemplo de aulas das escolas superiores do Estado – a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Neto” (Unesp).

A abertura de novas turmas depende de definição em estudo. O projeto de expansão prevê novas turmas e novos cursos para o ano que vem, 2018.

Marquinho de Oliveira conta que, no Polo Universitário da Estância de Morungaba”, não há aula presencial, que é substituída por tutoria. “Um professor da rede de ensino da própria cidade, treinado pela Univesp, acompanha a aplicação das aulas. “A participação dos professores de cada curso, da Univesp, bem como todas as aulas, provas e demais ações são online”.

O vice-governador, Márcio França, secretário de Desenvolvimento do Estado, em cuja pasta está vinculada a Univesp, lembrou que a orientação do governador Geraldo Alckmin é ampliar as vagas em outros cursos. “É o primeiro passo para permitir que mais pessoas que moram em regiões onde não há universidades possam estudar em uma instituição do padrão das melhores faculdades do mundo. França citou que em 2018 haverá um curso de Gestão Pública.

O prefeito de Morungaba, no ato de divulgação do Polo Universitário da Univesp, agradeceu ao vice-governador e ao governador do Estado por atenderem a reivindicação da Estância de Morungaba. 

Ao seu lado, estavam o vice-prefeito Luís Fernando Miguel, a diretora municipal de Educação, Esportes e Lazer, Leninha Spiguel Polizello, os vereadores Antonio Salvador Marques (Toninho Motorista) Luís Carlinhos Lima (Carlinhos Cabeleireiro), Richard Ishicava e Tomás Federicci. Estiveram ainda, no ato, a primeira dama, Sônia de Oliveira, presidente do Fundo Social de Solidariedade da estância; e Nelson Kobi, representante do deputado estadual Edmir Chedid.

INSCRIÇÕES E DATA DO VESTIBULAR

Os interessados terão até o dia 10 de julho para efetuar sua inscrição na páginada Univesp, https://univesp.br/

O custo é de R$ 48,00, com isenção de 50% -  até 26 de junho - para quem se autodeclarar preto, pardo ou índio (PPIs), assim como para aqueles que cursaram o último ano do ensino médio em escola pública. As provas acontecerão no dia 23 de julho, e a divulgação do resultado ocorrerá em 8 de agosto.

A Univesp oferece, em 2017, mais de 10 mil vagas para os cursos de Engenharia de Produção, Engenharia de Computação, Licenciatura em Matemática e Pedagogia.

UNIVESP

Criada em 2012 como Fundação, a Univesp é uma instituição de Ensino Superior, mantida pelo Governo do Estado de São Paulo, e vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, com credenciamento como universidade pelo Conselho Estadual de Educação e pelo Ministério de Educação e Cultura.

A universidade divulga, na internet, que acredita na Educação a Distância (EAD) como um importante recurso de transformação da sociedade, pela sua agilidade para responder as novas demandas que surgem a cada dia.

Em palestra recente na Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação e Informação da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a professora doutora Maria Alice Carraturi Pereira, presidente da Univesp, detalhou a realidade desse método de educação, comparando o panorama entre entidades públicas e privadas.

“Hoje, o número de alunos que prefere o EAD chega a 25% do total das matrículas”, ressaltou. Além disso, o perfil dos alunos que escolhem o ensino híbrido, opção que integra EAD com ensino presencial, também cresceu.


Informações e foto: Assessoria de imprensa da Estância Climática de Morungaba