FINADOS E COMBATE A DENGUE: Flores aos falecidos não devem acumular água

No próximo dia 2 de novembro, feriado de Dia de Finados, é comum a população visitar os túmulos de falecidos queridos e levar flores. A equipe de Combate a Dengue, alerta para o cuidado em optar por vasos ou outros recipientes que não acumulem água, pois podem se transformar em criadouros do mosquito da dengue e oferecerem ambiente propício para o desenvolvimento de outras doenças.

“É de conhecimento de todos que o Aedes aegypti e o Aedes albopictus, os mosquitos transmissores da Dengue,Febre do Chikungunya e Zika Vírus estão presentes entre nós e, para se reproduzir, colocam seus ovos na borda de recipientes com água limpa, como das chuvas que andam frequentes em nossa cidade nestes dias. Por isso, todos temos que ser responsáveis e optando por levar flores em vasos que não acumulem água”, ressaltou o responsável pelas equipes de Combate à dengue de Itatiba,Luiz Monte.

A orientação de Monte é para que se dê preferência à compra deflores plantadas em vasos, tomando o cuidado de depositá-los diretamente sobre os túmulos sem o invólucro de celofane. “Aqueles papéis ou plásticos bonitos que embrulham o vaso são impermeáveis e favorecem o acúmulo de água”, comentou.É também recomendado que se elimine os “cachepots”, os suportes para os vasos,geralmente de cerâmica ou porcelana e também os pratos sob os vasos, pois igualmente propiciam o depósito de água. Ao optar por ramos de flores naturais,elas devem ser colocadas diretamente na areia presente nos vasos, que deverá estar umedecida e com nível até a borda.

Sintomas da dengue

A Dengue pode se manifestar de duas formas: a Dengue Clássica ea Dengue com Complicações. Na forma clássica, os principais sintomas são febre elevada, dores musculares e nas articulações, dor atrás dos olhos, dor de cabeça intensa e sensação de cansaço, desânimo. Pode haver sangramento gengival, nasal e manchas vermelhas pelo corpo. Na Dengue com Complicações os sintomas são os mesmos, porém mais intensos e graves, podendo ocasionar insuficiência circulatória e até levar à morte. Não existem medicamentos específicos para o tratamento da mesma pois trata-se de uma virose e não há vacina, somente medidas preventivas aliadas a um trabalho educativo sério são eficazes para combatê-la.

Fotos: Arquivo PMI