Greve dos Caminhoneiros tem protesto e queima de pneus em Itatiba

Na última quinta-feira, dia 24, a greve dos caminhoneiros se intensificou em Itatiba, quando os combustíveis se esgotaram em alguns postos, protestos foram realizados em rodovias (que ligam Itatiba a Bragança e Itatiba a Jundiaí) e houve queima de pneus na Avenida Marechal Castelo Branco. A manifestação é motivada pelos constantes de preço da gasolina e do diesel.

As manifestações de ontem em Itatiba tiveram dois momentos distintos.

 No 1º houve um comboio com buzinaço de veículos oriundos da Rodovia Itatiba-Bragança que adentraram a cidade pela Av. Luciano Consoline, depois para a Avenida Marechal Castelo Branco, retornando posteriormente para a Rodovia.

Na mobilização da tarde, os veículos provenientes da Rodovia Eng. Constâncio Cintra tiveram que reduzir a velocidade ao adentrar na cidade.  Ricardo José Stefâni, condutor de Van de Itatiba esteve junto aos apoiadores na Rotatória do Shopping Móveis e falou do apoio à mobilização em favor dos caminhoneiros.

“Nós estamos fazendo uma manifestação pacifica em apoio aos caminhoneiros e já virou uma causa do povo brasileiro, não somente por conta do combustível. A paralisação é geral para mostrar ao governo, que nosso um povo que merece respeito”, comentou o motorista Ricardo José Stefâni, que ainda falou o motivo da paralisação. “A manifestação solicita uma diminuição no preço da gasolina e do diesel, pois o combustível influencia diretamente em tudo, como peças, pneus e alimentos mais caros”, encerrou.

Já na Rotatória do Extra, outro grupo de apoiadores fazia o movimento de apoio, mas infelizmente nesse local houve abusos, com pneus sendo colocados na Avenida e posteriormente, fogo ateado nos mesmos.

“A pretensão dessa mobilização é fazer o povo brasileiro ‘abrir o olho’ e todo mundo se juntar com os caminhoneiros, vejo moradores, motoristas e motoboys todos unidos contra o aumento do combustível” comentou Rafael Luis Viana.
“A queima de pneus foi uma maneira positiva de paralisarmos o transito e inibir que os motoristas sigam o trajeto”, finalizou Rafael.

Houve necessidade de intervenção da Polícia Militar para liberação da via, conforme relatou à reportagem CRN o Cabo Róssi, da Policia Militar.

“A manifestação começou pacifica e virou bandalheira, enquanto estava pacifica a policia militar apenas acompanhava os protestos visualmente para que nada de mais grave fosse acontecer. Porém com ateamento de fogo em pneus foi necessária à intervenção da policia, desobstruindo a via, para que os pneus em chamas não viessem atingir fiação e veículos”, afirmou Cabo Rossi.

Também a ressaltar a necessidade da presença do Corpo de Bombeiros para apagar as chamas dos pneus, além do setor de obras do município para possibilitar o trafego normal na Avenida Marechal Castelo Branco após os danos causados no asfalto.    

Fonte: Redação CRN

Crédito: JI - Diário