Itatiba supera meta da campanha de vacinação

Desde o mês de abril, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Itatiba realizou ações da Campanha Nacional de Vacinação contra o H1N1, H3N2 e Influenza B, obtendo excelentes resultados. A cobertura vacinal foi maior que em cidades como Campinas e Jundiaí e superou a média regional, estadual e nacional.
O Ministério da Saúde estabeleceu vacinar 90% no total dos grupos prioritários e Itatiba superou a porcentagem estabelecida, vacinando 92,88% do público-alvo, que engloba idosos, crianças de 6 meses a 5 anos, profissionais da área de saúde, professores, puérperas e gestantes. Além desses grupos, também receberam doses da vacina portadores de doenças crônicas, pacientes com comorbidades, crianças de 5 a 9 anos e pessoas de 50 a 59 anos de idade.
Dentro do total geral, Itatiba se manteve acima da média em quatro dos grupos prioritários, atingindo 99,91% dos idosos, 93,06% dos trabalhadores da área da saúde, 121,56% das puérperas e 124,60% dos professores. O número supera os cem por cento por atender puérperas de Morungaba, com parto na Santa Casa, e de Bragança Paulista, com pré natal na UBS do Bairro dos Pires, além dos professores de outras cidades que compõem o quadro da rede municipal de ensino.
“É uma grande vitória de Itatiba conseguir números tão significativos, tendo em vista um cenário difícil em outras cidades da região. Mesmo a média estadual e nacional ficou abaixo do que conseguimos aqui”, comparou o secretário de Saúde, Dr. Fábio Alves.
O secretário esclareceu uma dúvida de muitos munícipes que não fazem parte do grupo prioritário definido pelo Ministério da Saúde. “A vacinação contra a gripe, ao contrário do que muitos pensam, não é voltada para a população em geral, mas sim para os grupos mais suscetíveis às variantes mais severas da doença. Isso, quem define, é o próprio Ministério da Saúde. Outros municípios abrem a vacinação para um público mais amplo justamente porque não conseguiram estabelecer a meta e não querem descartar as vacinas. No nosso caso, o trabalho em proteger essa parcela mais sensível foi um sucesso e, em função disso, possuímos um estoque reduzido e limitado para o público não prioritário.
Os interessados podem procurar o Ambulatório Central de Especialidades para mais informações”, pontuou.

Atenção às crianças
Um dado preocupante foi verificado de forma geral em vários municípios: a procura da vacina por crianças e gestantes ficou abaixo do esperado, representando 75,08% e 79,63% respectivamente.
Apesar do número abaixo do esperado, Itatiba ainda conseguiu uma boa cobertura nesses dois grupos em comparação a média nacional e estadual.
“Erradicamos diversas doenças no Brasil justamente porque as campanhas nacionais de vacinação foram efetivas e cumpriram seu papel. Sem o sentimento de urgência, sem notícias de casos, a percepção é que não é mais importante vacinar, quando, na verdade, é fundamental manter uma boa cobertura para evitar a volta dessas doenças. Pedimos aos pais muita atenção ao calendário, para que sigam rigorosamente as datas e as doses de reforço”, lembrou Dr. Fábio.
No total geral foram quase 30 mil doses.



Informação e foto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Itatiba