Mudança na política nacional é tema do Programa Debate na CRN

O Programa Debate desta quinta-feira, dia 23, terá como convidados: o assessor de Marketing Político, Fabio Eduardo Chrispim Marin e o jornalista Rogério Scavone. Eles irão falar sobre as mudanças na política nacional, entre outros assuntos relacionados aos partidos.
Não perca o Programa Debate. Apresentação do jornalista Mané Roberto e do colaborador Eduardo Cintra. As perguntas podem ser enviadas pelo e-mail crnitatiba@terra.com.br ou por telefone (11) 4524-0003 e 4524-1594 no horário do programa.
Debate nesta quinta-feira, das 16h às 17h30. Acompanhe este programa pelos 1.420 KHz-AM, através do site: www.crnitatiba.com.br e pelo aplicativo app (CRN- Central de Rádio e Notícias).

Segurança no Trabalho
O Programa Debate de quinta-feira, dia 16, teve como convidados: Eduardo Cintra, instrutor de Treinamentos e Técnico em Segurança do Trabalho na empresa EC Treinamentos; Alexandre Fontes, instrutor e técnico em Segurança e Paulo Riedo, técnico em Segurança no Trabalho, instrutor de Treinamento e bombeiro civil. Eles falaram a respeito de Segurança no Trabalho.
“Hoje no Brasil nós temos aproximadamente 800 mil acidentes de trabalho por ano, notificados ao INSS, isso sem contar àqueles profissionais que trabalham sem registro. É dever do empregador promover a Saúde e Segurança aos seus colaboradores, segundo o que diz o artigo 6º da Constituição Federal. Todas essas normas regulamentadoras estão hoje necessitando de revisão, pois foram institucionalizadas em 1978, devido à pressão dos organismos internacionais em relação ao alto índice de acidentes que ocorria naquela época no Brasil, imagina agora? Essas medidas foram adotadas para promover a saúde e a integridade do trabalhador. O trabalhador sai de casa íntegro, ele tem que voltar melhor do que quando saiu”, disse Eduardo Cintra.

Acidentes
Segundo Alexandre Fontes, maior parte dos acidentes de trabalho envolvem máquinas e equipamentos, por falta de proteção. “A máquina está ajustada ao procedimento da NR12 – Norma Regulamentadora de 1978 através da portaria 3214, que dá as diretrizes de como se mantém uma máquina protegida para que o colaborador não se machuque”, explicou. “O trabalhador através da CLT deve estar protegido, amparado e assistido para que tenha seus direitos garantidos. Hoje a nossa preocupação é que esses direitos e deveres sejam reduzidos e até extraídos dessa norma. Espero nesse momento que a composição tripartite entre sindicatos, governo e trabalhadores consigam chegar a um consenso para que a norma fique leve, que atenda as necessidades do País de crescimento, mas que garanta a integridade física e a saúde do colaborador”, completou.

Regras de Segurança
Paulo Riedo destacou em sua participação no Programa Debate as principais regras de como agir em caso de emergência. “Em caso de acidente a primeira regra se refere ao manter a calma e seguir os procedimentos de segurança. Muitas vezes entramos em determinados lugares, tais como supermercados, shoppings, etc, que nem se quer tem uma indicação de saída de emergência, as pessoas precisam saber essas rotas, quais caminhos levam a saída. Em terceiro lugar, seguir as instruções dos brigadistas, toda empresa com CLT tem que ter a formação de uma brigada de incêndio; desligar o equipamento; utilizar rotas de fuga até o ponto de encontro; não correr e sim andar a passos rápidos; nunca volte para pegar objetos; procure andar de mãos dadas; não fazer brincadeiras e nem parar para fazer selfie, pois poderá se colocar em situação de risco ainda maior; afastar os curiosos e não utilizar extintores ou outros equipamentos se não tiver conhecimento”, explicou.

Informação: Redação Rádio CRN
Foto Reprodução