Osteoporose deverá crescer 32% até 2050, segundo levantamento

De acordo com um estudo divulgado pela Fundação Internacional de Osteoporose, a longevidade acentuou o aumento de incidência de fraturas nos idosos e estima-se que o número de brasileiros com osteoporose deverá crescer 32% até 2050, outro importante destaque é que a ingestão de cálcio está abaixo do recomendado. 

Na terceira idade, os lácteos são muito importantes e se destacam pelo alto teor de proteínas, que contêm todos os aminoácidos indispensáveis para o corpo, ajudando na prevenção da sarcopenia (doença que diminui a massa muscular e força física com o avanço da idade), e por ser fonte de cálcio, fósforo e magnésio, contribuem para a manutenção da saúde óssea, ajudando na prevenção da osteoporose.

“Devemos ter bons hábitos alimentares durante toda a vida, porém na terceira idade existem alguns fatores que começam a ficar mais debilitados, como a perda muscular, desidratação e outras complicações. Portanto, alimentar-se adequadamente ajuda para um funcionamento melhor do corpo”, comentou a nutricionista Nara Baptistella Rabechi.

Assim para que a terceira idade seja vivenciada com qualidade, certos cuidados são essenciais garantir mais disposição e bem estar àqueles que já passaram dos 60 anos.    

Neste período, algumas alterações físicas e metabólicas são naturais e, apesar de consideradas próprias do envelhecimento, podem afetar a saúde. Dentre elas, a perda de massa corporal decorrente do avanço da idade, a sarcopenia, é uma das questões que mais inspira atenção: com a dificuldade progressiva de manter a musculatura, os idosos devem reforçar os bons hábitos alimentares e investir numa dieta rica em proteínas para conseguir minimizar os efeitos dessa síndrome.

“Todos os alimentos são importantes, como carboidrato, gorduras, água e principalmente proteínas, presente na carne e no leite, sendo essencial para musculatura. A boa alimentação conciliada com atividades físicas leve é fundamental na terceira idade. Sem contar as fibras, vitaminas e minerais quem vem das frutas, legumes e verduras, beneficiando o intestino”, comentou a nutricionista.

Os idosos que não se preocupam com a alimentação podem sofrer prejuízos na saúde e bem-estar. “Há falta de alguns nutrientes pode afetar na vida do idoso, a falta de energia pode acarretar com indisposição, desanimo e fraqueza para realizar atividades. Alimentar de preferência de cada 2 ou 5 horas, mantendo o sistema imunológico funcionando para evitar gripe, resfriado e infecções e por isso, uma boa alimentação colorida e variada trará para pessoas da terceira idade uma saúde melhor”, finalizou Nara.

Fonte: Redação CRN

Crédito: Reprodução Internet