Samba, Pagode e Cia

Das 10:00:00 às 13:00:00
Com: Waldir Dias dos Santos

Programa Debate terá como tema os 161 anos de emancipação político-administrativa de Itatiba

 O programa Debate desta quinta-feira, dia 01, terá a presença do prefeito Douglas Augusto Pinheiro de Oliveira. O Debate terá como tema os 161 anos de emancipação político-administrativa de Itatiba.
Não perca o Programa Debate. Apresentação do jornalista Mané Roberto e dos colaboradores Gilmar Kozlowski e Eduardo Cintra. As perguntas podem ser enviadas pelo e-mail crnitatiba@terra.com.br ou por telefone (11) 4524-0003 e 4524-1594 no horário do programa.
Debate nesta quinta-feira, das 16h às 17h30. Acompanhe este programa pelos 1.420 KHz-AM, através do site: www.crnitatiba.com.br e pelo aplicativo app (CRN- Central de Rádio e Notícias).

Final do segundo turno

O programa Debate de quinta-feira, dia 25, teve como tema a reta final do segundo turno das eleições 2018. Para falar sobre o assunto foram convidados: o médico e presidente do diretório municipal da Rede Sustentabilidade, dr. José Antonio Parisotto e o advogado e suplente de vereador pelo PSDB, Diego Freitas.
“O momento político que vivenciamos é atípico, nunca passamos por uma campanha eleitoral como essa, em que o horário eleitoral de televisão e o espaço de rádio interferiram tanto quanto as mídias sociais que hoje estão fazendo o público ter acesso a mais informações. Outro fenômeno foi a questão do perfil de candidatura que está se consolidando, estamos vendo isso a nível mundial, onde o eleitorado quer um perfil de centro-direita não só pela questão de posicionamento ideológico, mas com opiniões mais firmes”, disse Diego Freitas.
Questionado sobre a estratégia do PSDB nestas eleições, Diego respondeu: “Geraldo Alckmin tem a figura de uma pessoa moderada, apesar de ser um grande governador para o Estado de São Paulo com mais de quatro mandatos, para combater o PT, Alckmin não foi considerado o ideal. Então, pelo que pudemos observar esse movimento de centro-direita que está ocorrendo mundialmente, ele vem se consolidando aqui no Brasil também, assim como foi na Argentina, na França e nos Estados Unidos. O resultado dessa eleição no Brasil é uma prova disso”, comentou.

Rede

Sobre o posicionamento de Marina Silva (Rede Sustentabilidade) nas eleições, o dr. Parisotto disse: “As pessoas vêem a Marina mais como uma eco-ecologista, porém, na campanha ela deveria ter batalhado mais e se posicionado como uma defensora da população. Ela teria que ter tido mais atitude. Ser mais participativa, mostrar um caminho diferente. Não adianta se aparecer somente em época de eleição, a população não quer mais isso. Outro fator que leva muito em consideração é sua postura franzina, ela não passa uma segurança, apesar de ser uma pessoa capacitada e respeitada mundialmente, ela não tem pulso firme. Isso faz toda a diferença. As pessoas querem alguém de atitude, pois estão cansados de promessas. A história mudou, ela sempre muda. E os brasileiros já escolheram um novo líder. Isso não foi nenhuma surpresa”, explicou.
“As pessoas não querem saber se teremos outra Ditadura ou não. Se teve tortura ou não. As pessoas estão pesando noutra coisa: se roubou ou não roubou e se cumpriu o que prometeu. É isso”, concluiu.

Informação: Redação Rádio CRN
Crédito da foto: Reprodução