CRN: Vinte e seis anos de jornalismo e transmissão de qualidade

15/06/2021 as 09:39

Ontem, dia 14, a Central de Rádio e Notícias (Rádio CRN-AM) comemorou 26 anos de atividades, desde que assumiu a direção da Rádio das Nações (Grupo Pabreu), alterando profundamente a programação, com ênfase total em jornalismo, utilidade pública, entrevistas e informação, mas sem perder o lado musical. 

Foi a partir de 14 de junho de 1995, portanto há 26 anos, que a Central de Rádio e Notícias assumiu as transmissões em Amplitude Modulada (AM), que até então eram da Rádio das Nações do Grupo Pabreu, com o devido aval da Anatel. O início das atividades em AM foi em janeiro de 1951, com autorização do Minicom para a Rádio Progresso, que passaria para Nações, e posteriormente com troca de administração, passando a ser CRN, que transmite em 1420 kHz (AM), pelo aplicativo App CRN Itatiba e pelo site www. crnitatiba.com.br.

MUDANÇA DE ESTILO

Mudando para Central de Rádio e Notícias, e por ser agregada ao Jornal de Itatiba, houve uma radical mudança na programação, com ênfase bem maior ao jornalismo, com apresentação de dois jornais falados, informativos de hora em hora, programas esportivos, de cinema, religiosos e de variedades, além de entrevistas.
Por isso é destacada muita informação, utilidade pública, comunicadores opinativos, que fez com que a emissora se transformasse numa verdadeira formadora de opinião entre os itatibenses e os morungabenses. Ressalta-se, que, mesmo investindo maciçamente no jornalismo não deixou de lado a programação musical para os mais variados gostos, principalmente sertanejo e de música popular brasileira.

ESTÚDIOS E TRANSMISSORES

Os estúdios e o departamento comercial da Rádio do Povo estão estabelecidos à Ladeira Prof. Irineu Lopes de Lima, 418, e os transmissores e torres, instalados na Estrada Municipal João Bernardo Filho no Bairro da Ponte. O trabalho da direção junto à Anatel é para que no futuro passe as transmissões de AM para FM, mas isso ainda vai depender de acertos da Anatel para a região.


Informação e Foto: Divulgação/JI